[Análise] God Of War 3: Kratos está de volta e você estava louco por isso!

Dando continuidade a editoria ‘A palavra é sua’, segue uma análise de God Of War 3 escrita por Dimitri Robles, administrador da e-Zone blogs. O texto está interessante, sóbrio e certeiro. Em cada linha, uma vontade inerte de finalizar o jogo salta aos olhos. Acho que essa era a intenção de Robles. Se foi, ele consegiu!

Agradeço mais essa participação, e torço para que seja apenas a primeira…

Vale a pena conferir a resenha. Se você quiser participar do Push Start, mande o seu texto para: rodrigo@ezoneonline.com.br.

Vamos para essa nova odisseia…

Por Dimitri Robles:

Poucos games conseguem ser  grandiosos e se manter acima das próprias plataformas. Dentro desse seleto grupo de jogos, temos a coragem de afirmar sem pensar duas vezes, que talvez sua estrela maior capaz de gerar um hype automático a cada nova versão é God of War. A maneira como a temática de mitologia grega é aplicada é exemplar, mas a combinação disso com uma jogabilidade incomparável, roteiro impecável e apresentação quase sem falhas, faz de God Of War 3 o game mais esperado de 2010.

Estava ansioso?! Tem um PS3?! Pode apostar que toda a espera valeu a pena e caso restava alguma dúvida sobre ter ou não um console da Sony, God of War pode ser o empurrãozinho que faltava na sua decisão.

No final, só haverá o caos

A começar pela trama, Kratos continua tão badass quanto sempre foi. Revoltado com tudo e com todos, com o diferencial de ter agora toda sua ira voltada não para um deus específico, e sim para todo o Olimpo.

Determinado a se vingar de Zeus, o anti-herói não mede esforços e se une aos Titãs exatamente como visto no sensacional final de God of War 2 e promete ‘passar por cima’ de todos que tentarem o impedir de acertar as contas com seu pai.

Se a mitologia já era bem empregada, em GOW3 ela vai além. Além dos já básicos inimigos que você enfrenta, espere lutas diferentes em locais totalmente improváveis contra todo o panteão do Olimpo, indo de Poseidon a Zeus, dando uma passadinha por Hélios e usando de forma nada violenta (mas libidinosa) a imagem de Afrodite para os inesquecíveis mini-games sexuais. Tudo  que estamos acostumados a ver em God Of War está presente.

Controle sua ira na batalha contra os deuses

Sua jogabilidade sempre reconhecida como uma das mais fluídas e bem encaixadas da história dos videogames é ainda mais prazerosa na terceira aventura. Os combos continuam, e a  adição de novos golpes e armas ainda mais fortes faz toda a diferença.

Como sempre, Kratos começa todo-poderoso exatamente como terminou o game anterior, mas depois de ser jogado no inferno, vê tudo ser removido como armas, habilidades, combos e tudo mais. A ideia é bem ajustada e empolga logo de cara.

Aventura violentamente épica. Proporções gigantemente colossais

Se podemos afirmar que God of War 3 é um dos games que mais bem utilizam todo o potencial do PS3. Temos que afirmar, porém,  que o  seu maior defeito é  a falta de inovação. Tudo que é visto já foi apresentado  algum momento antes. Mas quem disse que isso realmente importa?!  Destroçar ciclopes, medusas e harpias continua tão violento e divertido quanto antes.

Já em termos gráficos, fica evidente o objetivo do estúdio Santa Monica da Sony de extrair do console toda sua capacidade. Sombras em tempo real, cenários totalmente detalhados e um sistema de desmembramento perfeito que te permite ver cada detalhe corpóreo de um inimigo que teve sua barriga retalhada.

A cereja do bolo está na sacada de não só elevar a experiência visual ao máximo, mas dar ao jogador uma sensação de grandiosidade nunca antes vista. Se você achava que os inimigos de Shadow Of Colossus eram grandes, espere travar uma batalha em cima de Gaia.

Tragédia grega para entrar na história

God of War é um título que justifica não só seu hype gerado, como a base de fãs que tem ao redor do mundo. Um game que beira a perfeição mesmo quando não se arrisca a inovar, absorvendo tudo de certo que já fez até aqui e aumentando isso de maneira inigualável para fechar não só a trilogia com chave de ouro, mas apontar Kratos como um personagem que marcará uma geração. A franquia, certamente,  fará história lançando um novo patamar na indústria de games.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: