[Análise] Final Fantasy XIII (X360): Um gênero estagnado ganha nova chance de renovação


Vamos lá. Mais uma análise feita por um amigo… Dimitri Robles, criou vergonha na cara e decidiu escrever sobre Final Fantasy. Como já é de praxe, se quiser ver seu texto publicado no Push Start, basta encaminhar o arquivo para rodrigo@ezoneonline.com.br, sem pestanejar, ele será degustado por todos que acompanham o site….Muito obrigado e espero que não seja o último ein!!!! Apreciem…

Por: Dimitri Robles

RPG´s sempre foram os maiores expoentes de um estilo que não existe meio termo: ame ou odeie! Dentro dessa classe, talvez a maior e mais importante franquia seja Final Fantasy. Games que sempre foram orgulhosamente a essência do desenvolvimento oriental, mas que conseguiram romper as barreiras da língua e da cultura para conquistar o mundo.

Em sua 13ª aventura “oficial”, Final Fantasy chega a mais um momento ‘divisor de águas’ tanto para a franquia em si quanto para o estilo JRPG. É possível evoluir depois de treze edições que nunca repetiram fórmulas?! É viável melhorar o que já era quase perfeito?! Essas perguntas são respondidas de forma clara e direta logo nos primeiros minutos de jogatina.

L’Cie, Fal’Cie e outros complicados nomes para entender Final Fantasy XIII

Continue lendo

Anúncios