Jogadores casuais. Sim, eles existem!


Em um universo totalmente hardcore, os jogadores assíduos de videogame recriam seu mundo virtual. A palavra casualidade, certamente, não é vocábulo integrante do seu dia a dia, e as horas a finco diante da tela é algo comum. O crescimento dessa indústria abriu as portas para um novo tipo de gamer, que como todos os outros, possuem características próprias e gosto apurado… Eis que surge o jogador casual!!!

Existem vários pontos para serem discutidos com relação à casualidade, como por exemplo, seu significado. Segundo o dicionário On line, casualidade é algo acidental, acaso. Então jogador casual é aquele que joga por acidente? Complicada essa afirmação. Jogar por acidente  é raramente por as mãos em um controle e, além do mais, torna esses jogadores pessoas que não conhecem os jogos e que pouco se importam com essa forma de entretenimento.

Continue lendo

Gamer inglesa perde 51 kg com a juda do Wii Fit


O ato de ‘jogar videogame’ era considerado sinônimo de obesidade, sedentarismo e exclusão social. Esse rótulo permaneceu vigente por muitos anos e até hoje a resistência gerada por uma parcela da sociedade configura os jogos eletrônicos como vilões.

Podemos encontrar vários exemplos de pesquisas espalhadas pela internet. Os trabalhos variam desde campanhas do governo britânico até estudos da faculdade de medicina da USP e, com isso, o assunto sempre foi debatido pela imprensa especializada.

Existe uma verdade implícita nesse contexto. A união de uma alimentação recheada de guloseimas, pouco exercício, medo da violência externa e tempo exacerbado em frente a TV deturpa a saúde de qualquer um. O cuidado para não entrar em nenhum grupo de risco é mais contundente com os passar dos anos. As campanhas visando o combate com o sedentarismo são cada vez mais agressivas com os gamers, assim como foi divulgada pelo Departamento da Saúde do Reino Unido:

Continue lendo

Sony planeja lançar até 10 jogos para o Arc em 2010


Na tentativa de conquistar o jogador casual, as gigantes Sony e Microsoft estão travando um duelo incessante. O ano de 2010 poderá ser marcado pela inserção dessas duas empresas no ramo dos controles sensíveis aos movimentos. A geração atual de consoles está configurada em um patamar muito alto no desenvolvimento gráfico e a semelhança com a realidade é notória.

Contudo, o contraponto desse fato é a liderança isolada do console da Nintendo nas vendas. Com um hardware inferior aos seus concorrentes, o Wii superou as expectativas e, segundo dados atualizados do site Gamesindustry, ultrapassou a marca de 67 milhões de unidades comercializadas desde o seu lançamento. De olho nesse nicho, a Microsoft anunciou o Project Natal. Ao que tudo indica, o novo trunfo da gigante americana estará nas lojas no final do ano e contará, provavelmente, com 14 títulos exclusivos.

Continue lendo