Red Dead Redemption está entre as maiores produções de todos os tempos


Os investimentos para a produção dos jogos eletrônicos estão subindo vertiginosamente. A cada geração, o custo final para colocar um game na loja assusta, e cada vez mais polariza os lançamentos para as grandes produtoras. Esse, talvez, seja um dos desafios para a criação dos títulos para as próximas décadas.

Para entrar nesse seleto grupo de super produções, nada melhor que mais uma obra da Rockstar Games.  O artigo do Dailymail publicado pelo site Eurgamer, afirma que Red Dead Redemption, chegou, também, a marca dos U$ 100 milhões de produção.

O  texto afirma: “A Rockstar Games pensa ter gasto até U$ 100 milhões ao longo de todo o projeto”.

Valeu à pena? Sim, valeu. Para chegar a essa conclusão, basta olhar o site Metacritic. Com uma média mundial de 95, o game figurará entre os melhores lançamentos de ambos os consoles. Infelizmente, esse não é um orçamento abrangente. Poucas produtoras conseguem investimentos desse porte.

Continue lendo

[Análise] Bayonetta: Um novo patamar para os jogos de ação


Primeiras impressões:

“É quase impossível parar de jogar. Assumir o controle da personagem principal é fantástico. Desde o início do game, a interação e a aproximação feita com o cinema empolgam. O modo com que a história é relatada condiz com tudo aquilo que li sobre o título. A sensação de imersão é incrível. Em poucos minutos somos parte integrante desse mundo criado pela Platinum Games…”

Análise final

A diferença entre a narrativa dos jogos e do cinema, muitas vezes, está numa linha tênue. As possibilidades nas resoluções do roteiro podem perpetuar um direcionamento interessante na história em si. A escolha dos personagens e a forma de apresentação de cada um deles é o que alimenta a curiosidade de quem assiste e o insight de continuar ou não acompanhando o que foi proposto.

Continue lendo

Metacritic aponta o console com melhores notas em 2009


A eterna disputa entre as plataformas agita o mercado mundial de jogos. Desde os primórdios  da concepção dos consoles caseiros a disputa pela liderança nas vendas e, consequentemente, pelo gostos dos gamers, propiciaram para nós, fãs do gênero, inúmeros produtos focados na diversão.

Quem não se lembra do Atari? Ou ainda do Dactar, lançado pela Dynacon para duelar com o 2600. Master System e Nes foram outros protagonistas de respeito, assim como seus irmãos Mega Drive e Super Nintendo. A evolução tecnológica  permitiu um avanço significativo nos duelos e o que se viu após o ano de 1995 (criação do PS 1, Nintendo 64 e afins) foi mais do que uma briga: se transformou numa epopéia!

Continue lendo